05/09/2017

Calculadora virtual mostra impactos do tabagismo às finanças pessoais e à saúde

Plataforma digital busca conscientizar fumantes sobre os benefícios de interromper o vício

Plataforma digital informa os impactos às finanças pessoais e à saúde sobre o uso do cigarro, além de conscientizar os fumantes sobre os malefícios do vício. Essa realidade, contudo, pode mudar com a conscientização sobre as vantagens de parar de fumar para o corpo e para os bolsos. O aplicativo busca conscientizar os fumantes aos benefícios de parar de fumar. Em 15 anos, o valor gasto com o consumo de maços de cigarro é equivalente a quatro viagens para a Europa ou ainda o suficiente para a compra de um carro de luxo.

Acessando a landingpage, os interessados têm acesso a conteúdos que traçam a cronologia de respostas positivas do organismo quando há a interrupção do vício e apresenta uma calculadora virtual que aponta, em tempo real, a relação dos custos com consumo de cigarros em comparação a experiências como viagens ou aquisição de bens.

Ao digitar dados simples relacionados aos hábitos tabagistas, o sistema faz uma comparação com outros tipos de investimento à lista de itens indicadas por pesquisas como os mais desejados pelos brasileiros. Como exemplo, considerando o consumo diário de um maço de cigarros, com preço médio de R$ 6,00, ao final do mês terão sido gastos cerca de R$ 180,00. Se convertido o total investido mensalmente ao longo de 15 anos, seria possível realizar quatro viagens à Europa, com todas as despesas para duas pessoas, ou ainda adquirir um carro de luxo.

#E se eu parar de fumar?

Principal fator de risco evitável do câncer de pulmão, o tabaco está presente em cigarros, charutos, cachimbos, narguilé e também nos cigarros eletrônicos. E, ao contrário do que muitos usuários destes produtos acreditam, nunca é tarde demais para parar. Os benefícios à saúde começam apenas 20 minutos após interromper o vício: a pressão arterial volta ao normal e a frequência do pulso cai aos níveis adequados, assim como a temperatura das mãos e dos pés são normalizadas.

Fonte: RPM Comunicações




  • e-dimensionamento-207x117
  • add_5
  • parecer_CT2
  • BannerLateral_codigo_etica